Além da destruição da camada de ozônio, os gases poluentes tem ocasionado muitos outros fenômenos. Conheça um pouco de cada um nos próximos tópicos.

Efeito Estufa

Casa IlustraçãoO efeito estufa é um fenômeno natural e essencial para a vida no planeta, pois o mantém aquecido.

Processo do Efeito Estufa

Uma parte da radiação solar é refletida pela superfície terrestre e logo em seguida é absorvida por alguns gases presentes na atmosfera. Por conta disso, todo o calor fica retido aqui, sem poder ser liberado para o espaço.

Mesmo sendo um processo vital, o efeito estufa também pode ser um precursor do aquecimento global, devido à quantidade excessiva de gases estufa na atmosfera terrestre, a camada mais sensível do planeta.

Gases Estufa

O problema ocorre da seguinte forma: a Terra recebe radiação infravermelha emitida pelo Sol e devolve parte dela para o espaço através de radiação de calor. Porém, os gases estufa retêm uma parte dessa radiação que seria refletida para o espaço. Portanto, a parte retida causa o aumento da temperatura do planeta. 

A liberação de dióxido de carbono (CO2) ocorre principalmente, pela queima de combustíveis fósseis, através dos setores industriais e de transporte, e pelos desmatamentos e queimadas. Já o Metano é proveniente da decomposição de resíduos orgânicos, vazamento de gás natural, aterros sanitários, no processo de digestão dos animais, entre outros. O Óxido Nitroso é liberado através da combustão e do tratamento de esgoto, de processos industriais e com a fertilização na agricultura.

Aquecimento Global

Aquecimento Planeta TerraO aquecimento global é um fenômeno climático que ocorre devido ao aumento de temperatura da superfície global e dos oceanos; é a retenção de calor acima do nível considerado “normal”, sem que ele se dissipe adequadamente. Há quem acredite que o aquecimento ocorre por causas naturais, mas grande parte da comunidade científica acredita que o aumento da temperatura na atmosfera é provocado pelos homens, que emitem em excesso os gases estufas. De acordo com o IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change), os maiores aumentos de temperatura foram de 1910 a 1945, e de 1976 a 2000. Os modelos climáticos estipulam que as temperaturas globais podem aumentar no intervalo entre 1,1 e 6,4ºC até 2100.

 

Evidências do Aquecimento Global

As principais evidências do aquecimento global são o aumento das temperaturas do ar e dos oceanos, o derretimento dos glaciares, e algumas catástrofes que se tornam cada vez mais comuns: os tufões, ciclones e furacões, que são potencializados devido ao aumento da temperatura.

Consequências do Aquecimento Global

Além das evidências já vistas, o aquecimento também pode ter outras consequências a curto, médio e longo prazo:

  • Grande desequilíbrio dos ecossistemas;
  • Derretimento das placas de gelo da Antárticas;
  • Inundações; Tempestades;
  • Surgimento de desertos;
  • Extinção de várias espécies de animais e vegetais;
  • Aumento das ondas de calor;
  • Falta de água potável;
  • Problemas na agricultura.

Medidas contra o Aquecimento Global

Todos esses fenômenos que ocorrem no planeta demoram anos e décadas para responderem às medidas preventivas. Portanto, por mais que nós não possamos ver o resultado, devemos lutar pela qualidade de vida no Planeta Terra, longe de todas as catástrofes e tragédias que poderão acontecer no futuro. Sendo assim, é importante que a sociedade, os governos e as empresas comecem a agir pelo bem comum.

Veja as principais medidas:

  • Redução da emissão de gases poluentes pelas indústrias;
  • Redução da queima de combustíveis fósseis através do transporte;
  • Redução do desmatamento;
  • Desenvolvimento de novas tecnologias energéticas;
  • Desenvolvimento de motores elétricos;
  • Desenvolvimento de matrizes energéticas de origem vegetal;
  • Aprimoramento de motores à combustão;
  • Coleta seletiva e reciclagem de lixo;
  • Uso de técnicas avançadas e modernas na agricultura;
  • Recuperação do gás metano nos aterros sanitários;

Protocolo de Kyoto

Para fazer com que os países assumissem o compromisso de reduzir a emissão dos gases estufa, algumas medidas já foram tomadas, mesmo que de forma lenta, com a criação do Protocolo de Kyoto. O Protocolo de Kyoto é um tratado internacional que conta com a participação de muitos países, e que além da redução dos gases que agravam o efeito estufa e o aquecimento global, estabelece metas e cria formas de desenvolvimento que tragam menos impactos ao meio ambiente.

Apesar da abertura para o recolhimento das assinaturas dos representantes ter sido em 1991 e a ratificação em 1999, somente em 2005 entrou em vigor. O protocolo expirou em 2012 e foram feitas novas reuniões e conferências, como a COP 17 (Conferência do Clima das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em Durban, África do Sul, em 2011) para definir o futuro do protocolo de kyoto. Este seria mais um passo para novas negociações na Conferência da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).